Dia 163 As artroses

Uma das várias razões pelas quais um proprietário decide vender a sua casa, deve-se ao facto da casa ser demasiado grande para as suas necessidades atuais.

Ao longo do tempo captei os desabafos dos proprietários, por sinal, sempre os mesmos: “é uma casa que dá muito trabalho”, “custa muito limpar e só vivo para a casa”, “tem muitas escadas”, “os filhos seguiram a vida deles e estamos aqui sozinhos”, entre outros.

Ontem tive uma reunião para angariar uma casa nestas condições, uma casa com quase 30 anos. Na posição deste vendedor, ele também vendedor, não lhe faltaram palavras para “tesourar” a casa.

Fiz o que me competia, isto é passar-lhe informação factual e conhecimento no âmbito da venda destas tipologias.

A questão fulcral: como captar a atenção de um comprador, fazendo face à necessidade de obras e atualização da casa?

A resposta: o preço deve ser convidativo, não o oposto.

Resultado da reunião: as memórias, e o passado na casa, ainda prevalecem em relação às artoses e ao presente… mas claro, os meus potenciais clientes são inteligentes, como tal, vão refletir.

Junte-se à discussão

Compare as listagens

Comparar