Dia 164 Placas de venda

Vivi em Braga até aos meus 28 anos, isto é, até 2005. Lembro-me de dizer para mim mesmo, adoro viver em Braga… só lhe falta o mar. Sempre que lá vou, a nostalgia apodera-se da mente e existem memórias que nunca se apagam. Gosto de passear nas ruas que sempre percorri, e recordar as montras que sempre admirei, nomeadamente a de um bazar onde por lá continuam os tropinhas, corta-unhas, carrinhos de linhas, bics laranja, canivetes “suíços”, entre outros. Hoje vivo no Porto, gosto de cá viver, e tem mar.

No âmbito de um passeio à beira-mar na Foz do Porto: “Ó papá, porque é que tu em vez de olhares para a esquerda, onde está o mar, estás sempre a olhar para a direita? Só vês prédios, que interesse é que isso tem?”

Post anterior

Dia 163 As artroses

Próximo post

Dia 165 O record

Junte-se à discussão

Compare as listagens

Comparar