Dia 213 À quarta será de vez

Por vezes há negócios que estão alinhados para serem feitos, contudo por uma ou por outra razão, acabam por não se concretizar.

Vejamos este exemplo: estamos a promover um imóvel cuja expectativa da assinatura de um contrato-promessa é muita, aliás esteve para ocorrer por 3 vezes, acontece que, acabou sempre por nunca acontecer.

A primeira, há cerca de um mês. As partes não se entenderam por uma diferença de 1000€. A corda esticou. Se fosse hoje…

A segunda, há semana e meia. Desta vez declarou-se o fecho, mas a parte compradora afinal não tinha o sinal disponível. Aqui entre nós… alguma vez teve?

A terceira, há dias. Outro fecho entre as partes, desta vez a parte compradora deixou de atender o telefone.

Em suma, tanto a expectativa do nosso cliente vendedor, como a nossa, saem goradas. Há quem lhe chame ossos do ofício.

O que fazer? Siga para a frente e à quarta será de vez.

Junte-se à discussão

Compare as listagens

Comparar