Dia 315 A oportunidade de ter ficado pendurado

Algures nos primeiros dias de imobiliário, já lá vão 3 anos e meio, um colega disse-me algo assim: “Sempre que tiveres uma reunião/visita com algum potencial cliente, no dia da mesma, confirma-a. Sempre.”

Não precisei de muitos dias para perceber o quão importante foi tal conselho. Um dia, tinha uma visita agendada e não a confirmei. Resultado: desloquei-me ao ponto de encontro e o potencial cliente não compareceu, liguei-lhe e não atendeu o telefone. Nesse momento para além de me recordar das palavras do meu colega, aprendi uma lição. Posteriormente implementei tal procedimento como metodologia de trabalho.

Uma das mensagens que mais passo à minha equipa é que não facilitem e sigam o que tem de ser feito. Se bem que, as ações do que às vezes deva ser feito, nos façam perder oportunidades, a sistematização de processos é, entre o deve e o haver, mais eficiente a médio/longo prazo.

Há 3 dias, marquei uma reunião com um potencial cliente vendedor. Ontem, da parte da manhã, enviei uma mensagem WhatApp ao potencial cliente: “Bom dia (…) confirmo a reunião de hoje às 15.30h.”. Minutos depois constatei que ele leu a mensagem e o meu cérebro deu-a como confirmada por ele também.

Preparei da parte da manhã a reunião, e às 15.30h em ponto, estava pronto. Alguém me atende, mas imediatamente me senti despachado, por sua vez, a pessoa que supostamente se ia reunir comigo, não estava e deixara-me pendurado.

Respirei fundo, voltei ao trabalho e passavam-me 3 respostas pela cabeça. A primeira, não fazer nada, muitas vezes a mais sensata; a segunda, como se costuma dizer na gíria, “dar-lhes um desempeno”; por fim, a terceira, na verdade a que aconteceu:

“Boa tarde (…) a minha disponibilidade de tempo, como constatou, foi em vão. Aproveito a oportunidade para reforçar o meu interesse em conseguir o vosso objetivo. Julgo ter o conhecimento, os contactos, e as ferramentas certas para que isso possa acontecer, mas, sem a disponibilização de 1h do vosso tempo (do casal), não estarão reunidas as condições para prosseguirmos e retiro o meu interesse. Deste modo, se porventura fizer sentido para vocês, entrem pf em contacto para agendarmos. Boa sorte/até breve.”

“Porque nesta fase não estou a reunir com qualquer consultor ou imobiliária, esqueci-me completamente e marquei outro compromisso. As minhas desculpas por se ter disponibilizado. Não entendo a necessidade do meu marido estar presente, mas se concordar, na próxima segunda-feira conseguimos estar ambos.”

Três mensagens: A primeira, reuniões/visitas a imóveis, salvo raras exceções, sempre com os elementos decisores (neste caso com o casal), se quero passar a minha mensagem, não vai ser outra pessoa a passá-la por mim (perder-se-á parte pelo caminho). A segunda, respirar fundo faz mais sentido. A terceira, de acordo com a Física, ter ficado pendurado não poderá ser uma oportunidade? Na verdade, até atingi um patamar mais elevado…

Compare as listagens

Comparar