Dia 441 A língua da vizinha

Existem histórias engraçadas na Mediação Imobiliária, fazem parte do percurso, e para quem anda neste meio são inevitáveis. Gostaria de partilhar uma destas histórias com vocês…

Era uma vez a minha amiga, os donos de uma casa, eu, a tal casa e uma vizinha.

Num lindo dia de Sol, a minha amiga passou-me o contacto de umas pessoas que queriam vender uma casa.

Ena, uma referência. — Pensei eu todo entusiasmado.

De imediato, liguei a essas pessoas e marcámos a minha visita. No dia, também com Sol, lá estava eu a ver a casa. Percebi o imóvel, compreendi as razões de venda e os objetivos dos vendedores, e expliquei como poderia ajudar. No final da minha visita, o Sol raiava ainda mais… acabara de ser delegado na tarefa de lhes arranjar “o comprador” para a casa.

Acontece que, para eu e a ZOME promovermos um imóvel no mercado, temos que ter todos os documentos em ordem, o que nesta casa ainda não estão. Já estamos a tratar de os obter, mas leva algum tempo.

Em meios pequenos tudo se sabe…

“Mais coisa menos coisa”, uma vizinha deve ter espalhado a seguinte mensagem… — Os donos daquela casa devem-na querer vender!

E não é que surtiu resultado!?

Um dia depois da minha visita à casa, ligam-me os vendedores. — Cláudio, veio aqui um casal tocar-nos à porta a perguntar se queríamos vender a casa, deve ter sido a cusca da vizinha que os informou. Conforme combinado consigo, passei-lhes o contacto do Cláudio. Parecem estar muito interessados.

Horas depois recebo outra chamada, desta vez do tal casal. Transmitiram-me que caso gostem da casa, caso se feche o valor, mesmo com a necessidade de vender o imóvel onde habitam, sinalizam a casa para que lhes fique reservada. A ver vamos se justifica trabalhar aos feriados, mas pelo sim pelo não, lá vou eu hoje mostrar-lhes a casa… obviamente com o compromisso de ver o apartamento deles…

Resumindo: tenho que conhecer a vizinha, quiçá adote uma nova estratégia de Marketing para os imóveis que a CS Consultores Imobiliários venha a promover.

Já agora, ajudem-me a decidir sff: e se em vez de investir dinheiro em anúncios destacados nos diversos portais imobiliários, eu contratasse a vizinha?

Compare as listagens

Comparar