Dia 505 O parafuso

No âmbito do nosso trabalho enquanto Consultores Imobiliários, nomeadamente numa reunião de apresentação de serviços a um cliente vendedor, existe um momento em que apresentamos a comissão praticada pela nossa imobiliária. Assim que este algarismo é colocado sobre a mesa, por vezes o potencial cliente não o aceita ou compreende.

Existe quem reaja assim… — Nem pense, só lhe dou x%.

Ou mesmo assim… — As comissões das imobiliárias são um disparate.

Ou ainda assim em casos extremos… — A comissão que tenho para si são 1000€. É pegar ou largar.

É legítima a postura deste perfil de cliente?

Por mais que a frustração se apodere de nós, eu diria que sim. Por duas razões: a primeira, porque perante o serviço imobiliário proposto, pode mesmo não ser ajustada a comissão; a segunda, porque não podemos obrigar um potencial cliente vendedor a “comprar” aquilo que não quer.

Obviamente, quanto a nós que somos Consultores Imobiliários, também nos cabe o direito de decisão. Perante a realidade do imóvel, ou mesmo perante a realidade do potencial cliente, podemos também nós não querer “ir por aí”. Por muito que o quiséssemos, a falta de um parafuso, pode ser reveladora para a não união das partes.

Compare as listagens

Comparar