Dia 526 O erro

No passado dia 11 de agosto, digitei o número de telemóvel que constava num anúncio de venda de uma casa. No anúncio, a informação sobre a casa era escassa, nomeadamente a quantidade e qualidade das fotografias; quanto à localização, o que lá estava escrito era Porto.

Bom dia, o meu nome é Cláudio Silva e estou a ligar porque o Sr. tem um anúncio de venda de uma casa no Porto… — Iniciei assim a chamada telefónica.

Bom dia, desculpe, a casa que estou a vender não é no Porto, mas sim no Peso da Régua, talvez tenha havido um engano!? — Responde-me a voz do outro lado da linha.

Mas no anúncio de venda diz lá Porto!? — Assim que digo estas palavras já estava a imaginar o que se estava a passar, pontualmente ocorrem estas situações. — Não terá escrito Porto na localização do imóvel, pensando o Sr. que estava a escrever a localização da sua residência?

Pois, deve ter sido isso, lamento imenso! — De facto, pelo tom, o Sr. estava mesmo a lamentar-se.

Não se preocupe. Às vezes saio do escritório para ir para uma reunião, e quando dou conta, já estou a caminho de casa, tipo piloto automático, está a ver? — Na verdade nunca me aconteceu, mas o Sr. não pode saber. — A propósito, a minha mãe nasceu no Peso da Régua.

Que coincidência! — Já mais relaxado, retorquia o Sr.

Já agora, o Sr. quer mesmo vender a casa? Será que me poderia falar um pouco sobre a mesma? — À medida que o escutava, ocorriam-me dois pensamentos distintos: o tipo era mesmo vendedor, por sua vez, a casa parecia-me interessante. — Já que está no Porto, gostaria de o convidar a vir conhecer a ZOME, que lhe parece?

Ao final da tarde estávamos na ZOME. Apresentei-lhe as nossas instalações, o meu/nosso serviço. Disse que ia conversar com a esposa e depois dava-me o ok prosseguirmos.

Hoje vou à terra da minha mãe.

Compare as listagens

Comparar