Dia 556 A história do guarda-chuva de chocolate

Em março de 2021, demos início à promoção de venda e um apartamento em Gondomar. Um mês depois, foi a vez de um andar-moradia em Vila Nova de Gaia.

Ambos tinham duas características similares. A primeira, o preço de venda, abaixo dos 100.000€. A segunda, um problema, cada imóvel o seu, por exemplo, num deles havia uma infiltração no teto.

Durante a promoção, para ambos os imóveis, houve um número significativo de visitas, mas o ambicionado fecho tardava a aparecer. Assim que voltávamos de uma visita, a frustração furava-nos a alma. Acontece que, até ao lavar dos cestos é vindima e, perante a aposta/confiança do nosso cliente, temos o dever de acreditar.

Quanto ao apartamento, há uma semana o contrato de mediação expirou. Amigos à mesma como se costuma dizer, talvez mais tarde, com o problema resolvido, o nosso cliente possa voltar a contactar-nos. Quanto ao andar-moradia, o resultado foi outro. Em partilha com uma colega da ZOME, há duas semanas, conseguimos obter o almejado comprador.

Extra bónus: no âmbito deste andar-moradia, há 4 semanas uma pessoa contactou-nos para saber informações adicionais sobre o mesmo. Após uma breve conversa ao telefone, percebemos que a visita não fazia sentido, primeiro teria que vender o apartamento. Há uns dias fui ver o apartamento, e ontem fui levantar o contrato de mediação assinado. Brevemente, mais um apartamento em Vila Nova de Gaia para ser promovido pela Equipa CS ZOME.

O conceito da Máquina de furos dos chocolates Regina era um pouco estranho, mas a verdade é que todos nós achávamos piada e queríamos experimentar a nossa “sorte”. Nunca se ficava a perder, só que em vez de pagarmos e escolhermos o sabor do chocolate que queríamos, com esta máquina nunca sabíamos o que nos podia calhar.

Ser Consultor Imobiliário faz-me recordar a minha infância, mas com uma pequena grande diferença. Antigamente o almejado guarda-chuva só me saía pontualmente, hoje não, sai mais vezes…

Compare as listagens

Comparar