Dia 646 Ser o Pai Natal

 

O meu primeiro “emprego” foi em 1991. O labor do menino de 13 anos, consistiu em contar trelas, correias e cintos numa loja que vendia artigos de couro. Era janeiro, decorria o balanço, e o computador naquelas mentes ainda era uma miragem. Localizada na Rua dos Chãos nº 133, em Braga, esta Correaria fundada em 1914, tem uma característica única, um cavalo de resina e de proporções reais à porta da loja.

O meu primeiro emprego durou apenas 2 semanas.

Sete meses depois, fui servir cafés. Durante 10 épocas (até 2000), a Esplanada do Bom Jesus de Braga, foi o meu pouso. Subi nos escadórios do Bom Jesus, no elevador e na linha do elevador vezes sem conta. Experiência inesquecível, mas o curso de Arquitetura começou a exigir, e já não fazia sentido continuar.

Em 2002 o curso termina, e até 2017 a dedicação à Arquitetura aconteceu.

Em 2017 surge o imobiliário na minha vida, e tudo corria bem… até ontem… 4 anos depois, pela primeira vez, vacilei…

Ontem, fui Pai Natal.

Compare as listagens

Comparar