Dia 671 Pescadinhas de rabo na boca

No âmbito do nosso serviço imobiliário, todos os dias deparámo-nos com o perfil de um cliente muito específico. No seio da nossa equipa, encontrámos um nome que lhe faz jus, é o cliente Pescadinha de Rabo na Boca.

Grosso modo, este perfil, é o de um cliente que só compra se vender, mas também só vende se comprar.

Como resolver objetivamente o problema deste cliente? Vamos a um exemplo: um cliente quer vender um T2 e comprar um T4. Soluções:

A primeira, a solução que a banca disponibiliza e que permite trocar de casa sem ter vendido o T2, possibilitando ao cliente dispor do capital para adquirir a nova habitação. Desta forma, o cliente não precisa de vender o T2, tendo tempo para o fazer. O que a Banca faz é constituir uma nova hipoteca sobre o T2 (caso este esteja a ser pago através de um crédito à habitação) desde que o valor de avaliação desse imóvel seja superior ao capital que o cliente ainda tem em dívida.

A segunda, partir para as visitas ao T4 procurado, mas com a mente preparada para o reservar. No contrato-promessa, deve figurar o menor sinal possível, e um prazo para a escritura, neste caso o mais lato possível. Desta forma o risco é menor, pois temos mais tempo para vender o T2.

A terceira, colocar primeiro o T2 à venda, com a condição do prazo para escritura ser longo (120 a 180 dias). Conseguido o promitente-comprador, como o prazo para comprar o T4 é generoso, de novo, o risco é menor.

Compare as listagens

Comparar